Loss

(leiam com esta música, por favor)

Acho que há perdas que nunca serão superadas. A perda do nosso brinquedo preferido, em crianças; a perda de uma amizade; a perda de um sonho; a perda de algo com grande valor sentimental; a perda de uma pessoa que amamos... Para mim, a pior. 
(Quando falo em pessoa que amamos, não tem de ser necessariamente um/a namorado/a, pode ser um familiar, um amigo, um ídolo.)
De todas estas perdas, a única que já vivi foi a perda de um ídolo. Sei que não é a pior, porque, no fundo, é alguém com quem, na maioria dos casos, não contactámos pessoalmente, mas doi na mesma. Dói, porque um ídolo é aquela pessoa que nós queremos poder acompanhar e observar e que nos serve de exemplo e vê-la "desaparecer" de um momento para o outro... Não é fácil. Não é fácil quando aprenderam algo com essa pessoa e podem querer que eu aprendi... Muito, até.

Cada perda é como um buraco no nosso coração. E as perdas vão-se começando a acumular, bem como os "buracos". E vai doendo cada vez mais, desenganem-se aqueles que acham que, com o passar do tempo e com o facto de já terem perdido bastante, que a dor diminui. Porque não diminui. Na maioria dos casos até aumenta... Aumenta, aumenta, nunca pára. 
Perante isto, eu tenho uma pergunta muito direta e frontal: Como é que se lida com uma perda? Ou sendo mais frontal ainda: Como é que lida com a morte? Eu acho que ninguém tem resposta a nenhuma destas perguntas. Ninguém sabe lidar com isto, ninguém gosta de abordar este assunto. É um ponto fraco em todos nós, mesmo que não tenhamos medo de morrer. 

Perdas magoam. Perdas vão destruindo. E quando chegar a nossa altura de abandonar o mundo... Nós seremos quase só um corpo, pois a nossa alma já terá ido, aos poucos, com tudo e todos que perdemos. 

“The pleasure of remembering had been taken from me, because there was no longer anyone to remember with. It felt like losing your co-rememberer meant losing the memory itself, as if the things we'd done were less real and important than they had been hours before.” ― John Green, The Fault In Our Stars

Comentários

  1. Eu percebo-te, também passei por isso, perdi um idolo que tinha acompanhado desde do inicio da sua carreira. Se doeu muito? Sim doeu. :(
    E ouvir esta musica... :( Deixa-me com saudades.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Love Yourself

Feliz Natal! | 2016

10 Factos Curiosos sobre Harry Potter