Cartas de Amor



Talvez tenham sido os teus olhos ou o brilho que eles emitem. Talvez tenha sido o teu sorriso. Talvez tenha sido a forma como nos aproximámos. Ou talvez tenha sido apenas o teu jeito de ser, a tua personalidade, aquilo que tu tens dentro de ti. Mas, seja o que for, houve qualquer coisa em ti que me faz olhar para ti com outros olhos e apaixonar-me.

Eu nunca senti tal coisa por ninguém, antes. Nunca tinha sentido as tão famosas borboletas na barriga e nunca tinha corado tão facilmente como agora, quando mencionam o teu nome ou brincam comigo por gostar de um idiota como tu. Gostar de uma pessoa que só me vê como amiga. Eu sei que é melhor ter a tua amizade do que não ter nada, mas é complicado tu gostares de alguém que, muito provavelmente, não vai, nunca mais, olhar para ti da mesma forma. Eu não me estou a queixar de ter a tua amizade – como disse, é melhor que nada – mas não posso negar que dói.


Acredito que foi um erro apaixonar-me por ti, mas todos estão fartos de me dizer que não escolhemos as pessoas por quem nos apaixonamos. Mas, o meu maior erro foi deixar-te ir quando quiseste ser meu e quando quiseste que fosse tua. Fui uma burra e agora só estou a sofrer as consequências do meu erro. Seja como for, só gostava que soubesses que eu te amo e que daria tudo para que sentisses o mesmo. Queria também que soubesses que o primeiro amor verdadeiro não se esquece, por isso ficarás para sempre guardado no meu coração.

a-m-o—t-e
I.


Comentários

  1. Inês já há imenso tempo que não visitava o teu blog meu Deus, mas finalmente vim e decidi procurar um texto para ler. Este foi o que me chamou à atenção, sem muito procurar. É engraçado porque quando escrevo textos de amor tenho sempre a tendência de começar por "talvez", revi-me um pouco nisso ;) quanto ao texto gostei! Continua, e dei o 1+!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Love Yourself

Feliz Natal! | 2016

10 Factos Curiosos sobre Harry Potter