I'll See You Soon


Fez ontem  um mês que realizei um dos meus maiores sonhos, que fiz aquela que sempre considerei a viagem da minha vida. Lembro-me muito claramente de toda a ansiedade dentro de mim. Sempre me tentei mostrar calma, mas dentro de mim estava tudo em permanente agitação. Quando acordei e percebi que eram horas de ir para a escola para apanhar o autocarro que nos levaria ao aeroporto, não raciocinei logo o que estava a acontecer e que aquilo estava mesmo a acontecer. Na viagem até Lisboa todos tínhamos dito que íamos dormir, mas isso foi um verdadeiro falhanço: estávamos todos demasiado entusiasmados para o fazer, pelo que ouvíamos música, conversávamos e até fechávamos os olhos numa tentativa (falhada) de descansar, mas nunca dormimos – acho que tínhamos medo de perder alguma coisa, talvez. Todo o processo no aeroporto parecia acontecer rapidamente, o          que foi bom, mas a viagem de avião foi dolorosamente lenta. Lá fechei os olhos durante os minutitos, mas ainda assim parecia que nunca mais chegávamos. Mas acabámos por aterrar e chegar ao nosso destino. Acho que o entusiasmo era tanto que foi difícil controlarmos tudo aquilo que queríamos dizer uns aos outros. A partir daí, passámos por um processo de interiorização: estávamos todos ainda a raciocinar que era real, que estávamos mesmo em Londres. A viagem até ao hotel pareceu outra eternidade, devido a todo o trânsito com o qual nos cruzámos, mas depois de chegarmos tudo foi incrível. O cansaço era evidente, no fim do dia já nem com as pernas podíamos, mas eu posso garantir que valeu a pena. Esse dia e todos os outros. Tudo valeu a pena.

Tantas vezes achei que aquela viagem não ia acontecer, que iria haver um contratempo qualquer no meio que a iria impedir, mas a verdade é que aconteceu mesmo e agora, volvido um mês, eu ainda nem consigo acreditar. Foi tão bom e passou tão rápido que nem sou capaz de processar que aconteceu mesmo – que já passou toda a espera, que já fui, já visitei tudo e já voltei.

Se me dessem oportunidade, voltava já. Voltava a querer perder-me naquelas ruas ladeadas de casas tão tipicamente britânicas, voltava a visitar cada sítio. Podia ouvir o sotaque british todos os dias, pronunciar sorry, excuse me e please quantas vezes quanto fossem necessárias. Eu só queria voltar. Fui tão feliz ali! Quase que me conseguia imaginar como parte daquela cidade, daquele país, pude mesmo pensar que era capaz de construir uma vida ali.

Posto isto, quero só agradecer a todos aqueles que tornaram a realização deste sonho em algo possível e quero agradecer também aos que partilharam estes dias maravilhosos comigo. Muito obrigada!








I’ll see you soon, dear London! ;) 


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Love Yourself

Feliz Natal! | 2016

10 Factos Curiosos sobre Harry Potter