Voluntariado - Sim ou... Sim?!



Ultimamente, foram algumas as ocasiões e disciplinas nas escolas que nos questionaram acerca de solidariedade e voluntariado. Desde já, acho que é um assunto bastante importante a ser tratado e isso leva-me a questionar-vos: Voluntariado – Sim ou… sim?!

Como devem ter reparado, logo pelo título do post, eu não coloquei a hipótese “não” e isso para mim tem uma explicação muito lógica. Para mim, acho que todos deveríamos ter, pelo menos, uma experiência de voluntariado na vida toda.

Falando um pouco de mim, fazer voluntariado é uma coisa que eu venho a querer à muito tempo, mas a idade tem sido uma barreira, uma vez que ainda sou menor e, geralmente, para fazermos voluntariado temos de ser maiores de dezoito. Contudo, planeio fazê-lo no futuro e gostaria de trabalhar com crianças carenciadas ou doentes. Acho que as minhas associações favoritas que fazem este tipo de trabalho são a UNICEF – que é bastante famosa e faz um trabalho esplêndido a nível mundial -, a Acreditar, que tem sedes espalhadas por quatro núcleos do pais (Porto, Coimbra, Lisboa e Funchal), e a Make-A-Wish, também bastante conhecida e que trabalha com crianças que são doentes oncológicas ou em fases terminais. Além destas, gostava também de poder ajudar sem-abrigo, pois não há nada que me doa mais ou que me faça mais confusão do que ver pessoas a dormirem na rua, cobertos por um cartão, sobretudo durante os invernos gelados.

Acho que a importância do voluntariado reside muito nos sentimentos e emoções que pode proporcionar não só Àqueles que são ajudados, mas também àqueles que ajudam. De certo que as pessoas que são ajudadas se sentirão bastante mais felizes, bastante mais amparadas por sentirem que há alguém que se preocupa com elas e com o seu bem-estar. Mas, além disso, eu acho que os voluntários também se sentem úteis, sentem que têm um papel no mundo e que podem ajudar alguém – e essa é a maior recompensa que podemos receber. O facto de não sermos remunerados monetariamente pelo voluntariado, não quer dizer que não recebamos nada. Pelo contrário, há uma enorme partilha de emoções e sentimentos, e acho que sentirmos que fomos úteis, que melhorámos a vida de alguém, nem que seja só por algumas horas, é uma boa remuneração.

Estás nas mãos de cada um de nós tornar este mundo num sitio melhor, por isso todos devíamos pensar em contribuir um pouco para o fazermos.


“Deixe o mundo um pouco melhor do que encontrou.” (Robert Baden-Powell)



E vocês? Já fizeram voluntariado ou tencionam fazer? Contem-me tudo!

Comentários

  1. Adorei a maneira como vês o voluntariado e o facto de teres escolhido a UNICEF e a Make-A-Wish como favoritas!
    Podes ser menor de idade, mas acredito que quando deixares de o ser, vais fazer grandes coisas neste mundo.

    Beijinho grande e continua assim!

    Midnight Hazel

    ResponderEliminar
  2. Olá olá :)
    Eu dei aulas durante 2 anos em regime de voluntariado e depois surgiu um contrato de 13 meses :)

    Beijinho beijinho

    ResponderEliminar
  3. Sim e sim! E a frase de Robert Baden-Powell é tão certeira!

    Visita e segue o meu blog, já estou a seguir o teu!
    Beijinhos
    http://aengenheiradamoda.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Love Yourself

Feliz Natal! | 2016

10 Factos Curiosos sobre Harry Potter