Chegou ao fim...


Sei que não existem muitas pessoas no mundo que consigam entender aqueles que são fãs a sério de alguma coisa - quer seja de um cantor, de uma banda, de um ator, de um clube de futebol ou de outro desporto qualquer, muito menos, de uma série. Mas aqui estou, prestes a falar sobre uma série, prestes a enfrentar a opinião da sociedade sobre alguém que está de coração partido porque acabou de ver um último episódio de uma série, episódio esse que anda a adiar à meses e meses por medo. Mas hoje ganhei coragem. Carreguei no episódio e enchi o peito de ar, pronta para começar a ver. E chorei. Sabia que ia chorar. Sabia que ia custar. Sabia que não queria dizer adeus a personagens que me acompanham à seis anos. Mas lá teve de ser.


Glee para alguns é um nome de uma série, para outros é um nome qualquer completamente desconhecido e para mim (e outros, ainda que poucos, como eu) é o nome da série que me marcou muito e que marcou muito o meu crescimento. A verdade é que as pessoas que conhecem a série, a caracterizam como uma série para adolescentes que não tem mais nada que fazer. Se soubessem o quão errados estão... É uma série, sim, mas não é só para adolescentes. Contudo, acho que a questão nem é essa. A questão é que as pessoas dizem que "a série não vale nada" e "é uma porcaria", mas aposto que nunca pararam para tentar perceber o porquê das pessoas gostarem tanto de a ver. Sabem qual é a sensação de sentirem que aquilo deixou de ser só a história das personagens, para passar a ser a história da vida dos atores? Claro que não. E sabem porquê? Porque a maioria das séries é sobre coisas que nunca acontecem, mas Glee não.

O Glee é a história de um professor que nunca conseguiu alcançar os seus sonhos, mas que quer que os seus alunos tenham um final mais feliz que o seu. É a história de muitos jovens que se sentem discriminados, postos de parte, gozados por serem diferentes e por sonharem em grande, por quererem ser pessoas que se destacarão no seu futuro. É a história de jovens com grandes sonhos que são guiados por um professor que lhes quer mostrar que dentro das quatro paredes da sala do coro todos eles são iguais e todos eles podem atingir os seus sonhos. É a história desses mesmos jovens que cresceram a lutar pelos seus sonhos e que os conseguiram alcançar. Glee é uma lição de vida para todos os espetadores. Glee é a transmissão de algumas mensagens muito importantes:

1ª: "Fazer parte de algo especial, torna-te também especial".
2ª: Devemos correr atrás dos nossos sonhos, acreditar e lutar por eles, porque quando há trabalho, esforço e dedicação, podemos chegar onde quisermos.
3ª: Somos todos iguais. Não importa se somos o quarterback popular da equipa de futebol americano, se somos a lider da claque, se somos o patinho feio, o miúdo gay e tímido de roupas estranhas, a asiática que se finge de gaga, o mauzão que trata mal os nerds ou o miúdo de cadeira de rodas. No fim do dia, temos todos um coração a bater no nosso peito e todos temos sonhos.




Há tantas mais mensagens que podia enumerar aqui. Como, por exemplo, a amizade verdadeira, a partilha, o companheirismo, o espirito de equipa... Mas aí iria estragar o mistério todo. Gostava que este texto instigasse alguém a sentar-se em frente ao computador e procurar pela série. Gostava que alguém se pudesse inspirar com aquelas personagens, tal como eu me inspirei. E aqui ficarei, à espera que os que forem procurar se denunciem ou aqueles que me compreendem o façam também.


"You know, a great big fat person once stood on this stage and told a group of a dozen or so nerds in hideous disco outfits that glee, by its very definition, is about opening yourself up to joy. Now it's no secret that for a long time I thought that was a load of hooey. As far as I could see the glee club was nothing but a place where a bunch of cowardly losers go to sing their troubles away and delude themselves into thinking that they live in a world that cares about their hopes and dreams, totally divorced from the harsh reality that in the real world there's not much more to hope for than disappointment, heartbreak, and failure. And you know what. I was exactly right. Thats exactly what glee club is. But I was wrong about the cowardly part. What I finally realized, now that I'm well into my late thirties, it takes a lot of bravery to look around you and see the world not as it is but as it should be. A world where the quarterback becomes best friends with the gay kid, and the girl with the big nose ends up on Broadway. Finding the courage to open up your heart and sing about it. That's what glee club is. And for the longest time I thought that was silly, and now I think it's just about the bravest thing that anyone could do."

Comentários

  1. Percebo perfeitamente. Sou obcecada (o pior é que acho que sou mesmo) pela série Pretty Little Liars e tenho aquela sensação de até querer que acabe para ficar a saber tudo mas por outro lado há aquela nostalgia.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Love Yourself

Feliz Natal! | 2016

10 Factos Curiosos sobre Harry Potter