Dia 23: algo de que sintas falta


Costumo dizer que sou portuguesa de gema só pela quantidade de saudosismo e nostalgia que cabe dentro de mim. No meio de toda a lamechisse e do monte de sentimentos que existem dentro de mim - sou uma pessoa bastante sensível - há um espaço muito grande para a saudade e para todas aquelas coisinhas de que sinto falta. E, por vezes, são mesmo coisinhas, pequenos pormenores que num dado momento me fizeram sentir muito feliz e que agora me deixam nostálgica - nem sempre significa que queira voltar àquele momento, às vezes é apenas a vontade de reviver aquele sentimento. Contudo, há outras coisas que ocupam um grande lugar nesse compartimento da saudade e que eu reviveria se pudesse. 


Algo de que eu realmente sinto muita falta é dos meus tempos no 9ºano - não é que isso vá muito longe (pouco mais de 3 anos), mas vocês já vão perceber porque é que eu queria voltar no tempo e regressar a esse fantástico ano. 

Não foi um ano incrível no seu pleno: como todos os anos, teve altos e baixos, mas foi um ano em que eu me diverti imenso e em que eu passei momentos incríveis com os meus melhores amigos. E é disso que sinto falta. Das horas de almoço atrás do refeitório a rir que nem perdidos enquanto falávamos de tudo e de nada. Das voltas à escola para por a conversa em dia - mesmo que nos víssemos todos os dias - e para falarmos dos nossos dramas. Dos jogos e das brincadeiras parvas. Das conversas profundas. Dos momentos em que éramos adolescentes ingénuos e em que não sabíamos que o jogo iria mudar dentro de pouco tempo.

Desse grupo, duas pessoas "saltaram fora". Contrariedades da vida, acontece. O núcleo forte - somos cinco - continua cá, mas está separado. Eles os quatro numa escola, eu noutra. Continuamos a ser grandes amigos, conto-lhes tudo porque são como família para mim, mas não estamos todos os dias juntos, não falamos todos os dias, não nos vemos nem todas as semanas. E, parecendo que não, isso faz uma diferença brutal. Ao início, foi doloroso. Agora, aprendi a lidar com as saudades. 

Voltava por uma semana apenas àqueles tempos. Para me rir que nem perdida por horas, para me divertir à grande e para voltar a ter aquele ingenuidade. Voltava para aqueles que são a minha segunda família - assim como volto de todas as vezes que os vejo. ❤️


{Para encontrarem as informações sobre este desafio e o primeiro post basta clicarem aqui. Ah, e já sabem que para irem acompanhando as novidades todas basta seguirem o Instagram do blogue.}

Comentários

  1. Este é, sem dúvida, o meu post preferido! Fiquei de coração cheio com o que li e com uma saudade enorme no peito, tanto de ti como desses momentos!
    Adoro-te muito e tenho muito orgulho em ti e nas tuas conquistas!
    Estarei sempre aqui apesar da distância. ❤️

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Opá, o teu comentário deixou-me de lágrima ao olho. Adoro-te imenso e sempre vou adorar. És como uma irmã para mim e sabes bem disso. Estaremos sempre aqui uma para a outra!
      Mil vezes obrigada!

      Beijinhos

      Eliminar

Enviar um comentário