Não quero crescer!


Esta semana, no meio de toda azáfama de pedir atribuições de senhas para o ingresso no ensino superior e de papelada para os exames que aí vêm, dei por mim a pensar em como não quero crescer, não quero ser adulta. Não é como se eu fosse uma criança inocente que ainda precisa que lhe deem a mão para andar na rua, mas… Não quero ir para o mundo dos adultos sem os sorrisos reconfortantes de todas as pessoas que conheço e que me conhecem. Não quero abrir as asas e voar para longe da realidade que tenho conhecido nos últimos anos.

É assustador pensar que daqui a pouco mais de dois meses já tenho dezoito anos. É assustador pensar que daqui a quatro meses vou estar a preencher os papeis de candidatura à faculdade. É assustador pensar que daqui a sete meses vou estar à espera de saber se entrei ou não no curso que pretendo. É muito assustador pensar que vou para um “mundo” diferente, onde não vou conhecer ninguém, onde ninguém me vai conhecer e onde não vou ter ninguém para me amparar as quedas ou em quem me refugiar.

A ideia de ir para a Universidade e deixar o secundário entusiasma-me tanto quanto me assusta. É o medo de perder todas as memórias e as pessoas… O medo de não encontrar felicidade que se assemelhe… O medo de não ser capaz de fazer novos amigos e novas memórias… É o medo de crescer!

Não quero crescer! Quero voltar a ser aquela menina ingénua que dormia no meio dos pais e que mexia nos cabelos da mãe e que acordava mais cedo para ver os desenhos animados e cuja maior preocupação era fazer os trabalhos de casa rápido para ver os “Morangos com Açúcar”. 


Não quero crescer… Mas acho que vai ter mesmo de ser.



Comentários

  1. Infelizmente não podemos ficar pequenos para sempre. Quando tinha a tua idade (damn, foi há 5 anos e parece que foi ontem) essas questões pareciam gigantes e avassaladoras mas vais ver que por mais voltas que a vida dá e por mais que ela siga sempre nós vamos com a corrente, e o que hoje é estranho e assustador amanhã vais ver que se tornou numa óptima experiência! Se essas eram as minhas dúvidas há 5 anos, agora surgem novas e há de ser sempre assim! Sem stress, babe!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É reconfortante perceber que não sou a única a passar por estas crises existenciais! Ahaha! Muito obrigada pelas tuas palavras, do meu fundo do meu coração!

      Beijinhos grandes

      Eliminar
  2. Como te compreendo e tenho saudades da época que era criança e que não tinha "responsabilidades".
    E sabes, hoje passei pela minha antiga escola básica e bateu aquelaa saudade de voltar a ser criança e de correr pela escola como uma louca atrás de algum coleguinha, de fazer jogos diversos com os colegas de turma a espera que a professora de música vinha dar as aulas... de simplesmente voltar a sorrir e ser bem mais feliz do que hoje.
    Que saudades mesmo :')

    XoXo
    - http://helenaprimeira.blogspot.pt
    - https://www.youtube.com/channel/UCR7r3FXnEML_Umu51r2q4lw/videos
    - https://www.facebook.com/PrimeiraPanos/?fref=ts

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São mesmo muitas saudades desses tempos em que éramos inocentes e felizes sem sabermos...!
      Obrigada e beijinhos

      Eliminar
  3. Não penses assim! É uma altura incrível da tua vida. Não e preciso ter medo, é preciso saber aproveitar!

    Beijjnho,
    Carolina
    w-her-e.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada pelas tuas palavras. Apesar de ser uma altura assustadora, sei que a vou recordar para sempre como uma das melhores da minha vida.

      Beijinhos grandes

      Eliminar

Enviar um comentário